Publicidade

Febre PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Avaliação: / 0
FracoBom 
Escrito por Mais Gripe   
Domingo, 16 Agosto 2009 10:29

Febre é a elevação da temperatura do corpo.
A Febre ou pirexia, é uma reação orgânica de múltiplas aplicações contra um mal comum, interpretada pelo meio médico como um simples sintoma, a reação descrita como um aumento na temperatura corporal nos seres humanos para níveis até 37,5 ºC Celsius chama-se estado febril, ao passar dessa temperatura já pode ser caracterizado como Febre e é um mecanismo adaptativo próprio dos seres vivos.

A febre é uma reação do corpo contra patógenos; a sensação ruim que sente a pessoa febril faz com que ela poupe energia e descanse, funcionando também através do maior trabalho realizado pelos linfócitos e macrófagos. Apesar da maior parte das febres ser causada por infecções, nem sempre febre é indicador de infecção. Mede-se tradicionalmente a temperatura corporal através da testa e pescoço (com a mão), da boca, da axila e do ânus (utilizando um termômetro, que pode ser eletrônico ou não.) As crianças são mais afetadas pela febre porque para o organismo delas praticamente todos os vírus e bactérias são desconhecidos. Então, quando esse microorganismos invadem o corpo, ele logo produz a prostaglandina.

Valores Normais de Temperatura
» Temperatura axilar: 35,5 a 37 ºC, com média de 36 a 36,5 ºC.
» Temperatura bucal: 36 a 37,4 ºC.
» Temperatura retal: 36 a 37,5 ºC, isto é, 0,5 ºC maior que a axilar.
A temperatura retal maior que a axilar em valores acima de 1 ºC, pode ser indicativo de processo inflamatório abdominal baixo ou pélvico.

Mecanismo
A febre geralmente ocorre em resposta a substância pirogênicas (o mais conhecido é a interleucina 1 a 6), que são secretados pelos macrófagos como resposta inflamatória. Essas substâncias pirogênicas agem proporcionando liberação de prostagladinas que agem no centro termorregulador , o hipotálamo anterior, reconfigurando o set point da termoregulação para uma temperatura mais alta, e ao fazê-lo, evoca os mecanismos de aumento de temperatura do corpo, fazendo-o aumentar a temperatura a níveis acima do normal (níveis homeostásicos)

O corpo tem várias técnicas para aumentar a temperatura:
Aumento da temperatura corporal - tremores, que envolvem movimentos físicos e que produzem calor
Diminuição da perda de calor - vasoconstrição, ou seja, a diminuição do fluxo sanguíneo da pele, reduzindo a quantidade de calor perdido pelo corpo.
A temperatura do corpo é mantida nesses níveis até que os efeitos dos pirógenos cessem.
Temperatura (axilar) do corpo
Normal - de 36,3 ºC por volta das 6h; 37,0 ºC por volta das 16h
Febre baixa - de 37,5 ºC a 38 ºC
Febre moderada - de 38,1 ºC a 39 ºC
Febre alta - acima de 39,1 ºC

Tipos
A febre pode ser classificada como de baixa intensidade (37,5 a 38 ºC), moderada (38 a 39 ºC) ou alta (mais de 39 ºC), dependendo de quanto a temperatura corpórea subiu.
A febre pode ser benéfica, e é parte da resposta do corpo a uma doença; no entanto, se a febre for acima de 42 ºC, então pode causar danos significativos aos neurônios, com risco de afetar a meninge e essa fase é chamada de hipertermia maligna.
A temperatura normalmente flutua ao longo do dia, e o mesmo se aplica à febre. Se esse padrão característico estiver ausente, a temperatura aumentada do corpo pode ser por causa de insolação, uma disfunção mais séria. A insolação é causada pelo excesso de exposição ao sol e desidratação.

Tratamento
Embora a febre seja uma resposta imunológica própria do organismo contra algum mal, a medicina moderna chegou a desenvolver algumas drogas chamadas de antipiréticos que podem reduzir a febre a níveis tolerados. Os antipiréticos mais comuns são o paracetamol e a dipirona. No interior do Brasil a febre é controlada com a ingestão de folhas de frutos cítricos em infusão ou por meios mais naturais como banhos frios.

Causas de Febres no pós operatório
Após uma cirurgia, é comum haver a elevação da temperatura corporal até 37,8 graus Celsius sem maiores significados. No entanto, temperaturas maiores de 38 graus Celsius podem representar, conforme o tempo decorrido desde a cirurgia:
até 48 horas - atelectasia (problema pulmonar).
terceiro e quarto dia: pneumonias
quinto dia: abcesso (coleção purulenta na área cirúrgica).

Outras causas não infecciosas de febre
Em transfusões sanguíneas incompatíveis
Doenças reumáticas
Doenças auto-imunes

Padrões de Febre característicos
Algumas doenças apresentam um padrão febril bem característico, chamando a atenção para seu diagnóstico:

Tuberculose - febre vespertina (todo final de tarde), não muito alta.
Malária - febre alta por algumas horas e que se repete todo dia ou em dias alternados, dependendo da espécie de Plasmodium que está causando a infecção e de quantas vezes o indivíduo foi contaminado.
Abcesso: Febre persistente, baixa, com piora à noite

Um mal necessário
Atualmente a febre não é vista como um simples indicador patológico mas como resposta a alguma infecção ou patologia, tornando o sistema imunológico mais ativo e eficiente.

Fonte: http://pt.wikipedia.org

Actualizado em Domingo, 16 Agosto 2009 11:39
 

Publicidade